Inicio » CONTABILIDAD - 12

  • ASPECTOS DO SISTEMA DA RESULTABILIDADE SOB A ÓTICA DO NEOPATRIMONIALISMO

    O normal da resultabilidade é dar vitalidade e prosperidade à célula social e é isto o que todo empresário deseja para seu patrimônio.   A atividade econômica da empresa está voltada para que a azienda tenha lucro. A diversos doutrinares da Contabilidade esta relação atividade/proveito foi a que os motivou.   Assim, a corrente doutrinária Reditualista da Alemanha no inicio do século XX ensinava que o objetivo principal da azienda era a lucratividade e que este era o fenômeno básico a ser observado.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 03/2007

  • O SISTEMA DA ECONOMICIDADE SOB A ÓTICA DO NEOPATRIMONIALISMO

    A célula social quando é constituída é para se perpetuar no tempo e prosperar. Isto é o normal. Ela nasce para viver e sobreviver como as espécies na Biologia. O normal da espécie é sobreviver com o passar dos anos. Assim, também, o normal na célula social é a sobrevivência na temporalidade. Assim deveria ocorrer com a riqueza da célula social, mas, não é isso que se verifica na maioria das empresas. Se formos fazer uma pesquisa vamos encontrar dados assustadores e decepcionantes, pois, 80% das microempresas morrem no primeiro ano de existência. As empresas chamadas familiares chegam na segunda ou terceira geração e desaparecem. As de porte maior fundem-se com outras organizações. São poucas as que sobrevivem e tem vida longa. Para que isso ocorra é necessário que tenha vitalidade patrimonial.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 03/2007

  • PATRIMÔNIO E O ENTORNO MEIO AMBIENTAL NATURAL

    O patrimônio influencia o meio ambiente natural e o meio natural influencia o patrimônio.   Há interação constante entre a riqueza da célula social e a natureza mesmo que isto seja pouco observável. Há, hoje, uma preocupação dos estudiosos em observar e analisar as conseqüências dessa interação. Cresce a importância da observação e análise porque sabemos que o aumento da dinâmica do capital pode trazer benefícios ambientais como problemas ao meio ambiente natural onde está inserida a célula social.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 03/2007

  • ATIVO IMATERIAL E FORÇA INTELECTUAL

    Alguns assuntos tornam-se, ultimamente, relevantes nas publicações contábeis dedicadas à gestão patrimonial, tais como os relativos à globalização, mudanças rápidas da tecnologia, informática, telemática, educação continuada, maximização da satisfação do cliente, tudo volvido a um aperfeiçoamento da qualidade, envolvendo, inclusive e relevantemente, fatores imateriais. Embora tais assuntos não sejam de todo novidade, alguns aspectos evolutivos ocorrem quanto à quantificação de elementos, antes apenas acenado e agora enfocado com mais objetividade. Valores não mensurados nos Balanços tradicionais, evidenciam a necessidade de destacar com maior objetividade a existência de uma riqueza intelectual, despertando maior preocupação aos estudiosos e encontrando um tratamento científico de rara qualidade na corrente neopatrimonialista. Cresce o interesse em quantificar os agentes da transformação da riqueza e, também, o de conhecer a influência desse na dinâmica do capital, inclusive em que limites essa influência se opera, em face do que deveras afeta as situações de eficácia ou ineficácia.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 03/2007

  • CIRCULAÇÃO DA RIQUEZA

    A presente matéria, sobre os fenômenos da circulação da riqueza, além de tratada por eméritos cientistas como Masi, pela importância que representa é, também, sob a ótica do neopatrimonialismo contábil é por nós aqui enfocada. É natural que a diversidade de métodos gere variedade de óticas, razão pela qual entendemos que as razões aqui destacadas possam trazer uma contribuição pessoal ao esclarecimento do assunto.  Em seu Teorema sobre a Circulação da Riqueza o mestre Lopes de Sá advertiu que “os giros são relativos a cada atividade” (http://www.lopesdesa.com.br) o que leva a considerar que o que denominamos circulante em realidade não tem uniformidade no tempo e nem quanto à natureza das metamorfoses.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 03/2007

  • O CONHECIMENTO UMA FORÇA INTELECTUAL

    O conhecimento, quando bem ordenado, torna-se uma força que vai impulsionar a dinâmica do capital. Não há transformação patrimonial sem influência ambiental endógena ou exógena. A estrutura patrimonial e estática. Ela não se movimenta por si mesma. Um corpo que está parado é necessário uma força para coloca-lo em movimento. Uma vez em movimento ele poderá aumentar a velocidade, diminuir a velocidade como permanecer em movimento constante (movimento inercial). Assim, também, o meio patrimonial se movimenta na dinâmica do capital.Há tempo que ele aumenta o movimento como a tempo que ele diminui o movimento como também fica ocioso. Esse movimento do meio patrimonial dependerá da influência ambiental endógena e exógena.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 03/2007

  • A CONTABILIDADE EM FACE DO FUTURO E O NEOPATRIMONIALISMO

    A modificação constante dos conceitos em Contabilidade é uma exigência da prática e da teoria. Os motivos que movem essa evolução encontram-se na velocidade com que as decisões se operam e que influem sobre as modificações cada vez maiores dos ambientes que agem sobre a riqueza das empresas. Nem os aspectos legais e nem os de propriedade fechada são os que inspiram a contabilidade verdadeiramente moderna. O Neopatrimonialismo é a nova corrente doutrinária que hoje traça cientificamente os destinos desse milenar conhecimento e a filosofia lopesista a que inspira essa nova tendência.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 03/2007

  • ASPECTOS PRATICOS DAS INFLUÊNCIAS AMBIENTAIS

    O estudo da riqueza da empresa, na atualidade, ultrapassa o limite tradicional que se confinava em apurar lucros e haveres. A Contabilidade, anteriormente, estudou o patrimônio e seu registro, mas sem maiores preocupações sobre “o porque” acontecem os fenômenos da riqueza das células sociais, ou melhor, sobre quais as “causas agentes” que geram as transformações patrimoniais. Por longos milênios apenas dedicou-se a “arte de escriturar” e quando passou a ser uma ciência ocupou-se mais em analisar os elementos da riqueza que mesmo os fenômenos em suas origens mais profundas. Podemos dizer que é, relativamente ao tempo, deveras recente a atenção para com as questões sociais e aquelas do entorno sócio-econômico.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 03/2007

  • A RIQUEZA E OS AGENTES EXTERNOS

    O patrimônio não se move por si mesmo, mas, ao se movimentar, por força externa, esta provoca fenômeno patrimonial que é matéria da ciência contábil.  O entorno modifica a riqueza das organizações lucrativas e não lucrativas. Acontecimentos externos ao patrimônio tem influência na diminuição ou aumento da riqueza.  Ultimamente a crise na Argentina desencadeou uma série de fenômenos nos diversos segmentos da economia.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 03/2007

  • GENERALIDADES DE LA CONTABILIDAD

    El mundo cada dia se simplifica más, las empresas se desenvuelven en un ambiente global, que exige alta competitividad. Estamos en la era de las comunicaciones. En la cual la información es elemento mas vital para cualquier negocio. La información contable es determinante para la toma de decisiones. La contabilidad emerge, en este contexto, como una necesidad indispensable, dado que es el idioma empresarial por medio del cual se expresan los resultados, la posición financiera de una entidad y sus cambios.

    Tipo: Documento PDF | Fecha de Publicación: 02/2007

  • ANÁLISE REDITUAL

    O grandioso conhecimento contábil tem a função de promover a eficácia patrimonial com proficiência, e tal escopo, não foge ao alcance do zeloso profissional contador, quando ele indaga sobre os fenômenos do sistema reditual nas diversas formas que se apresentam. A resultabilidade – como é conhecida pela doutrina neopatrimonial - é, pois, um fato, no qual reúnem diversos outros, de suma importância para o funcionamento do capital. A lucratividade, rentabilidade, redibilidade, redimibilidade, absorção das receitas e custos são fenômenos ligados ao estudo deste sistema fundamental. A análise patrimonial promove com empenho conspícuo, estudos de compreensão do rédito, de maneira a ditar normas para o seu comportamento. A ciência contábil, por meio de sua tecnologia analítica, garante importantes conclusões para o funcionamento da resultabilidade, concedendo a esta, a tarefa de integrar com eficácia, o rol das funções que multiplicam o capital, transmitindo-lhe, prosperidade, pelo crescimento constante e ilimitado.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 01/2007

  • A RESULTABILIDADE

    A visão sistemática do patrimônio, aquela concernente às idéias de Francisco D`auria (1959), assume uma nova concepção com os estudos modernos do Neopatrimonialismo. A riqueza da célula social é um agregado de sistemas, com fenomenologias específicas, mas, com profundas interações entre si. A resultabilidade é um sistema patrimonial, composto de custos e receitas, que em interação produzem esta função, que nunca deixa de receber influências dos ambientes aziendais, assim, tal conjunto oferece diversos problemas para a razão contábil. O estudo das espécies funcionais da resultabilidade, o lucro ou prejuízo, e a análise dos fatos redituais, são tarefas contábeis importantes, que podem ser alcançadas com o absoluto rigor científico e doutrinal, tal como propõe, e orienta, o novo patrimonialismo Brasileiro. Portanto, o tratamento inquiridor sobre este sistema, que se enquadra entre os principais, cujo efeito se transmite na capitalização e prosperidade do capital organizado, é uma tarefa de cunho superior, própria do contador moderno. O escopo desse trabalho é, pois, abordar sobre os aspectos gerais deste fundamental sistema patrimonial, em ótica neopatrimonial, explicando os seus conceitos, sua importância, e os procedimentos clássicos para sua análise e interpretação, de modo que se possa entendê-lo contabilmente, como também, propor adequadas normas de comportamento para a sua eficácia.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 01/2007

  • TRINTA ANOS DE SAUDADE DO GÊNIO PATRIMONIALISTA

    A contabilidade sempre “sonhou” com a sua autonomia científica, que nos séculos passados, foi pouco consagrada ou obscurecida; foram, todavia, externadas várias tentativas, provindas de diversos intelectuais, mas, todas falíveis, para proclamar, com sabedoria, a grandeza desse profícuo conhecimento, que garante a prosperidade das aziendas ou células sociais que constituem a sociedade.Coube, portanto, a um italiano, no século XX, realizar nobre tarefa: a de proclamar, comprovar e defender a qualidade científica deste imortal conhecimento.O “escolhido” da contabilidade, para propugnar, e defini-la como ciência, no seu caráter gnosiológico e filosófico, senão, na sua alma doutrinária, que lhe designaria: método, objeto, partes, instrumentos, finalidade, função e rigorosidade cognitiva, foi Vincenzo Masi, que nos deixou há trinta anos.A obra do mestre, por conseguinte, a sua essência teórica e filosófica, chegou até nós por via dos autores contábeis, brasileiros e não brasileiros, se mantendo imortal até nos dias atuais, tal como também foi, outrora, no século passado, onde suas verdades sublimaram com luminosidade, ofendendo as trevas de confusão que pairavam sobre a contabilidade.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 01/2007

  • ANÁLISE ESTRUTURAL E NEOPATRIMONIALISMO

    A análise contábil de balanços possui o escopo de produzir laudos profícuos sobre os diversos aspectos e sistemas patrimoniais por meio das relações dos fatos e partes do patrimônio.O aspecto estático preconizado por Masi (1893-1977) no início do século XX é atinente à estrutura proporcional de um patrimônio em dado momento, que é provocada pelo movimento patrimonial, e influências ambientais diversas com dimensões específicas, exigindo assim, uma maior amplitude de inquirição. O neopatrimonialismo: doutrina moderna da contabilidade, como um produto da evolução masiana, aspira o estudo da estrutura patrimonial, com um panorama holístico, na visão sistemática da função de estabilidade.A proposta benéfica do neopatrimonialismo almeja investigar a estrutura estática do capital figurada no sistema de estabilidade, por meio dos balanços, através da identidade de relações, sem preterir as dimensões e os ambientes que influenciam o objeto contábil, para assim definir os adequados e ideais modelos de comportamento em prol da eficácia e prosperidade.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 01/2007

  • A IDENTIDADE DE RELAÇÕES

    A busca das razões dos fenômenos patrimoniais, bem como a suas respectivas identidades, constitui ser tarefa essencial da contabilidade no seu atual patamar de ciência filosófica na aspiração da eficácia das células sociais. O quociente é, pois, uma razão dos fatos positivos que se tem alcance dimensional e que alteram a massa patrimonial. Buscar então, a consonância das razões ou das relações de um fenômeno patrimonial tem sido atualmente o desafio moderno da contabilidade. O neopatrimonialismo doutrina epistemológica, auxilia a ciência contábil na autêntica e correta perquirição das características comuns entre as relações diversas, para assim definir o adequado modelo de comportamento patrimonial. A identidade das relações ou das razões é, portanto, o moderno método analítico contábil, que aspira as sintonias de caráter semelhante entre os fatos e fenômenos patrimoniais, para desta maneira, produzir conclusões diversas no aconselhamento do adequado modelo de eficácia e prosperidade.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 01/2007

  • O FIM DA CONTABILIDADE

    A ciência contábil está sendo agredida e mutilada no tempo atual com o alvoroto de produção atrabiliária que provém de diversos setores da sociedade, senão de alguns, que emitem entojadas noções conspurcardoras sobre a sua essência fundamental.Longo foi o curso de desenvolvimento do conhecimento contábil, e diversas foram as correntes de pensamento que nortearam a sua maneira de agir e pensar, porém, nunca como nos dias atuais se anunciou com tristeza o epitáfio da contabilidade.A tentativa de transformar o arcabouço teórico contábil em uma arte empírica, ou simples técnica aduz o seu fim, pois, tal disciplina como dizem estes controversos, está totalmente absorvida pelas técnicas de informática, ou atividades correlatas; também até mesmo, na rotina trivial dos convívios humanos.Neste sentido, esvaece a contabilidade, pois, subentendida como uma simples prática de contas e informações, perde o seu valor como ciência autônoma, no rol das dignas de tratamento intelectual superior.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 01/2007

  • OS FENÔMENOS PATRIMONIAIS E O OBJETO DA CONTABILIDADE

    Toda ciência na ótica filosófica estuda fenômenos e fatos que ocorrem em um objeto específico, contido, num universo gigantesco e determinado, cuja explicação só é possível por meio da razão mental. As ciências surgiram como segmentos de uma filosofia, principalmente para estudar os acontecimentos, e traze-los à tona, por meio de descrições que somente devem ser entendidas pelo intelecto puro, porém, nem sempre pela experiência. A sensibilidade auxilia e é um caminho normal para o conhecimento, todavia, sem dúvida, é a razão que orienta os estudos. Portanto, as representações em si apenas esclarecem aquilo que o conhecimento irá descrever, explicar, fomentar e nortear. Na contabilidade acontece o mesmo, pois, ela estuda os fenômenos representados nas informações. Contudo, tamanha confusão existe no tratamento do objeto contábil, que muitos o designam como sinônimo de sua representação formal, atitude esta provinda de uma razão impura, que se lastreia na experiência informativa para manter uma vã filosofia, muito aquém dos ditames superiores, sendo igual ao conhecimento sensível, absolutamente trivial nos convívios humanos.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 01/2007

  • FILOSOFIA DA CONTABILIDADE

    Longo foi o curso do pensamento contábil no passar dos séculos, desde a “pré-conta” na idade da pedra, até o inicio da fase cientifica, quase na metade do século XIX com a obra do francês, J. P. Coffy (1836). Diversas foram as abordagens sobre o objeto contábil, mas a autonomia da qualidade cientifica da contabilidade se deve a Vincenzo Masi, que no inicio do século XX lhe abstraiu, como objeto, o patrimônio das células sociais. Com a definição de objeto e método especifico, a contabilidade passou a caminhar célere buscando maior alcance cognitivo, a teoria Contábil, então, passou a ser tratada com mais veemência e diversas foram as buscas das essências de nosso conhecimento, surgindo aqui, portanto, o papel da filosofia da contabilidade, como resultado desta aspiração. A filosofia da contabilidade busca raciocinar com coerência a essencialidade, dimensionalidade e ambientalidade dos fenômenos patrimoniais, buscando explicações e interpretações holísticas, que ultrapassam os rigores do espaço e do tempo. A filosofia da contabilidade é, pois, imprescindível e relevante, não somente para a reflexão rigorosa da certeza de nosso conhecimento, mas para também aprimorar a grandeza cultural que a contabilidade adquiriu e transmitiu, por tantos milênios à humanidade.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 01/2007

  • ANÁLISE DO RISCO DA LIQUIDEZ

    O patrimônio das células sociais, como objeto da contabilidade, é sujeito a influências diversas dos ambientes que podem prejudicar a sua existência.Desde as épocas mais remotas, impregnadas de empirismos, os indivíduos que lidavam com a contabilidade já estudavam os riscos inerentes à riqueza, e pensavam numa maneira de preveni-los, contudo, nunca antes se teve noticia, dos estudos avançados sobre os perigos que afetam o patrimônio, como os hodiernos, emitidos pela moderna doutrina do Neopatrimonialismo. Portanto, no estágio atual da contabilidade é comum estudar os riscos que afetam a riqueza das células sociais, especialmente os atinentes aos movimentos básicos, fundamentais e imprescindíveis para a sobrevivência e progresso do ente - patrimonial.A liquidez como exercício básico e fundamental do patrimônio, possui um risco que influência a sua eficácia que deve ser analisado, medido e controlado, e a ciência contábil pode, com a sua dignidade científica, garantir os recursos tecnológicos e gnosiológicos, para estudar o sistema financeiro, na sua capacidade de proteção contra os problemas que ameaçam a sua eficácia, no continuo processo de devir da dinâmica patrimonial.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 01/2007

  • ANÁLISE DOS FENÔMENOS DE CAPITALIZAÇÃO DO CAPITAL EM FUNCIONAMENTO

    A contabilidade sempre denotou durante as fases de sua evolução o principal interesse de se estudar os fenômenos patrimoniais.Contudo, tal aspecto preponderou a partir do século XIX, quando se descobriu “a forma” da contabilidade presente nas informações e “a essência” da mesma disciplina notada nos acontecimentos da riqueza. Desde então o campo para pesquisas e análises se tornaria abundante, preocupado principalmente com os fenômenos patrimoniais.Dentre numerosas e vastas espécies fenomenológicas que estuda a contabilidade, pode-se destacar cientificamente a análise dos fatos de capitalização do capital em funcionamento, que consiste, nos aportes e reforços na fonte genuína da riqueza: o capital próprio.Portanto, a contabilidade no seu merecido patamar de ciência pode com extrema proficiência estudar minuciosamente os fatos de capitalização, constatando e aconselhando a sua eficácia, cuja importância se afigura como sinal de crescimento e prosperidade do capital de funcionamento das células sociais.

    Tipo: Articulo | Fecha de Publicación: 01/2007

Nuevas publicaciones

⇐ Hazte Fan en Facebook
⇐ Síguenos en Twitter
⇐ Agréganos en Google +
⇐ Suscríbete vía Email
"Si tú tienes una manzana y yo tengo una manzana e intercambiamos las manzanas, entonces tanto tú como yo seguiremos teniendo una manzana. Pero si tú tienes una idea y yo tengo una idea e intercambiamos ideas, entonces ambos tendremos dos ideas"
George Bernard Shaw
Comparte conocimiento
Contenidos publicados con licencia CC BY-NC-SA 3.0 a excepción de los casos en los que se indican derechos de autor específicos. Sugerimos contactar a los autores al usar material públicamente.